ABSURDO! restriçoes de idade impedem compra de medicamentos pela Farmacia Popular

E A LUTA CONTINUA!
Há  duas semanas tento sem sucesso, cadastrar o CPF conforme orientação da resposta do email que enviei para farmácia popular, que seria ligar no 136 opção 8 e depois que a telefonista  atende, e escuta a sua solicitação, te encaminha para o setor responsavel (opção 1)...onde terei que falar tudo novamente, por fim ainda nao consegui fazer o tal cadastro , sem contar que depois que eu conseguir esse cadastro tenho que esperar a adequação do sistema... Pois é.
Que pode ser essa semana, mes que vem, daqui a 6 meses ou mais...Enquanto isso giramos em circulos, procurando uma soluçao, Doença não tem idade para aparecer, temos direito como portadores de doenças cronicas, um atendimento adequado, para melhor qualidade de vida.
Bom, espero que esse problema se resolva essa semana. Até agora não tinham se atentado que por trás de uma decisão dessas há seres humanos que necessitam da medicação e que a falta causa impacto no tratamento de algumas pessoas,, No caso a Doença de Parkinson é uma doença neuro degenerativa e progressiva, e acomete pessoas de varias idades. E algumas pessoas não tem como pagar o valor  integral da medicação, raros são os postos de Saúde pelo Brasil, que disponibiliza essa medicação primordial para o tratamento. (Levodopa+Benserazida).


*MATÉRIA QUE SAIU NO JORNAL O EXTRA, RELATA UM POUCO ESSA REALIDADE
abaixo um resumo, para ver toda a materia clicar no link no fim dessa postagem



"Na tentativa de reduzir as fraudes do programa Farmácia Popular, o Ministério da Saúde fixou idades mínimas para a liberação de remédios aos pacientes cadastrados, de acordo com as doenças a serem tratadas. A pasta implementou mudanças nas regras de acesso a medicamentos mais baratos — cujo sistema é subsidiado pelo governo federal —, para pacientes hipertensos, com Parkinson, com osteoporose ou com hipertensão, entre outras doenças crônicas. O motivo alegado foi a ocorrência de irregularidades no sistema, com a liberação de medicamentos de graça ou com descontos a pessoas que não tinham direito.
Criado em 2004, o programa Farmácia Popular permitiu o acesso da população a uma série de remédios gratuitamente ou com descontos de até 90%. Agora, as regras mudaram, e a compra passou a ser autorizada pelo sistema somente se o paciente obedecer a critérios de idade (veja abaixo).
Pacientes que estiverem fora das faixas etárias estabelecidas poderão pedir a inclusão de seu CPF no sistema. Mas, para advogados, a medida é restritiva e prejudica um grande número de pacientes.
— Fraudes devem ser combatidas, mas não há dúvidas de que as mudanças prejudicarão uma massa de pacientes com doenças crônicas que, de fato, precisam do tratamento — afirmou Claudia Nakano, advogada especialista em Direito à Saúde.


para  acessar matéria

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

INDIGNAÇAO

O homem que nunca se irritava